Como desassociar as emoções da comida

WhatsApp Image 2018-07-17 at 11.25.51

Alimentação emocional “emotional eating” – está relacionado com o comportamento da pessoa, você é um comedor emocional se você busca conforto na comida se você come mais quando esta entediado, ansioso, triste, sozinho. Por que eu como nessas situações? Porque os alimentos ultraprocessados e hiperpalatáveis alteram o padrão de produção de neurotransmissores, trazendo o sentimento de gratificação, ativando o sistema de recompensa. Porém, infelizmente, muitas vezes estes sentimentos vem seguidos de culpa e frustração.

Reavalie o seu relacionamento com a comida. Não dá para ser amor e ódio, alegria e tristeza, recompensa e punição. Note o quanto as emoções estão conectadas com o seu ato de se alimentar.

Como posso lidar com isso?

1º: observe e fique ciente de suas emoções. Autoconhecimento é a chave.

2º: Seu ambiente pode atrapalhar. Se você estiver em casa, entediada, e tiver barras de chocolate ao seu redor, dificilmente você se contentará com 2 quadradinhos. Portanto, evite alimentos gatilho muito acessíveis.

3º: Mexa-se. Saia de casa, ou faça algo que goste, que te dê prazer como cantar, gravar um vídeo, estudar, trabalhar, namorar, enfim ocupe-se com outra atividade que te gere prazer, felicidade, conforto… A comida não precisa ser a sua recompensa ou fuga sempre.

Mas e se acontecer um episódio compulsão, como devo me comportar? Primeiro, não se julgue ou se culpe, seja gentil consigo mesmo. Pare, pense e avalie. Tente identificar motivo que te levou a comer tanta comida em um curto período e procure ajuda para agir sobre este motivo.

Nutrir a nossa mente é tão importante quanto nutrir o nosso corpo! Moderação sim, restrição e obsessão não!!

Sobre influenciadores do bem: quando uma influenciadora digital faz você sentir que seu corpo precisa de “conserto” você tem q “fechar a boca” e a comida é uma inimiga… pergunte se é de saúde que tudo isso se trata. Se não for, creia: você não precisa desse conteúdo. Ter uma alimentação saudável e uma boa relação com a comida não tem nada a ver com essa sofrência toda. Baixa autoestima não ajuda em nada. Busque sempre ajuda em primeiro lugar.

Siga no Instagram as Influenciadoras do BEM:

ambulim.ipq

behappy.lu – Lu Cullinan

mbottan – Mirian Bottan

Sophiederam – Sophie Deram

 

Sugestões de leituras para melhorar a sua relação com a vida e a alimentação:

– O Peso das Dietas (Sophie Deram);

– Intuitive Eating (Evelyn Tribole e Elyse Resch);

– Nutrição Comportamental (Alvarenga);

– Eat, Drink & Be Mindful (Dr. Susan Albers);

– Mindfulness a Dieta (Helen Stephenson e Dr. Patrizia Collard;

– Atenção Plena Mindfulness; Como encontrar a paz em um mundo frenético – inclui CO de meditação (Mark Williams e Danny Penman).

Autora

Lamento, não encontramos nenhum post. Tente uma pesquisa diferente.

Veja Também

Método próprio Fitness Fight

14 de maio de 2018

Um Novo Conceito de Academia

17 de maio de 2018

Curta a Axya

Logo SEOX - Sites para Fotógrafos