Como desassociar as emoções da comida

WhatsApp Image 2018-07-17 at 11.25.51

Alimentação emocional “emotional eating” – está relacionado com o comportamento da pessoa, você é um comedor emocional se você busca conforto na comida se você come mais quando esta entediado, ansioso, triste, sozinho. Por que eu como nessas situações? Porque os alimentos ultraprocessados e hiperpalatáveis alteram o padrão de produção de neurotransmissores, trazendo o sentimento de gratificação, ativando o sistema de recompensa. Porém, infelizmente, muitas vezes estes sentimentos vem seguidos de culpa e frustração.

Reavalie o seu relacionamento com a comida. Não dá para ser amor e ódio, alegria e tristeza, recompensa e punição. Note o quanto as emoções estão conectadas com o seu ato de se alimentar.

Como posso lidar com isso?

1º: observe e fique ciente de suas emoções. Autoconhecimento é a chave.

2º: Seu ambiente pode atrapalhar. Se você estiver em casa, entediada, e tiver barras de chocolate ao seu redor, dificilmente você se contentará com 2 quadradinhos. Portanto, evite alimentos gatilho muito acessíveis.

3º: Mexa-se. Saia de casa, ou faça algo que goste, que te dê prazer como cantar, gravar um vídeo, estudar, trabalhar, namorar, enfim ocupe-se com outra atividade que te gere prazer, felicidade, conforto… A comida não precisa ser a sua recompensa ou fuga sempre.

Mas e se acontecer um episódio compulsão, como devo me comportar? Primeiro, não se julgue ou se culpe, seja gentil consigo mesmo. Pare, pense e avalie. Tente identificar motivo que te levou a comer tanta comida em um curto período e procure ajuda para agir sobre este motivo.

Nutrir a nossa mente é tão importante quanto nutrir o nosso corpo! Moderação sim, restrição e obsessão não!!

Sobre influenciadores do bem: quando uma influenciadora digital faz você sentir que seu corpo precisa de “conserto” você tem q “fechar a boca” e a comida é uma inimiga… pergunte se é de saúde que tudo isso se trata. Se não for, creia: você não precisa desse conteúdo. Ter uma alimentação saudável e uma boa relação com a comida não tem nada a ver com essa sofrência toda. Baixa autoestima não ajuda em nada. Busque sempre ajuda em primeiro lugar.

Siga no Instagram as Influenciadoras do BEM:

ambulim.ipq

behappy.lu – Lu Cullinan

mbottan – Mirian Bottan

Sophiederam – Sophie Deram

 

Sugestões de leituras para melhorar a sua relação com a vida e a alimentação:

– O Peso das Dietas (Sophie Deram);

– Intuitive Eating (Evelyn Tribole e Elyse Resch);

– Nutrição Comportamental (Alvarenga);

– Eat, Drink & Be Mindful (Dr. Susan Albers);

– Mindfulness a Dieta (Helen Stephenson e Dr. Patrizia Collard;

– Atenção Plena Mindfulness; Como encontrar a paz em um mundo frenético – inclui CO de meditação (Mark Williams e Danny Penman).

Autora

Lamento, não encontramos nenhum post. Tente uma pesquisa diferente.

Veja Também

Um Novo Conceito de Academia

17 de maio de 2018

Curta a Axya

Logo SEOX - Sites para Fotógrafos